quinta-feira, 10 de julho de 2008

Inesquecíveis Gestos

Lembro de você na escada daquele avião,acenando para mim;seus músculos iam-se no gesto,você partia!
Aos poucos a escada sumiu.Ficou apenas o avião e sua hipótese de vôo.E aqui embaixo a minha saudade.
Saudades de coisas pequenas que se tornaram grandes assim que o avião sumiu no ar: Do seu cheiro surpreendente,dos olhos que pestanejavam alegria,quando ele se derramava sobre o meu corpo.
Saudade de como você soprava meu rosto,depois dos amores feitos.
Saudade de como me curava das cicatrizes que as carnes se fazem se buscadas e felizes.
Saudade do abandono das mãos sobre meu corpo e de seu ressonar que transpirava a paz dos amantes.

"e agora o que é que eu faço?
pra esquecer tanta ternura??"

12 comentários:

Flávio Monte disse...

Simplesmente não esqueça. Procure repeti-la indefinidamente.

Como sempre, aquela prosa peculiar, que seduz o leitor e o envolve intensamente num ambiente de sensualidade e volúpia.

Bjs, Aninha...inha...inha...inha...

Paula Basques disse...

Aninha, saudade é um sentimento que confunde. Pode ser bom, pode ser ruim. Sinto a mesma saudade do seu post. Difícil esquecer aquilo que nos faz bem.

Poeta Mauro Rocha disse...

Não esqueça, guarde e viva cada momento como se fosse hoje!!

Paradoxos disse...

nao te esquecerei!! :-)

beijos em seu texto

BETH ANAND disse...

Oi,Aninha

Este é o tipo de saudade que nos faz sofrer até que muito tempo tenha passado...mas,passa!!mesmo que a trenura fique impregnada na gente..

bjs

Véu de Maya disse...

viva Aninha!

Regressei ao encontro marcado... as tuas fantasias são sempre tão reais porque se adentram todas no contraditório da vida em que viajas muito bem nos teus textos de frescura e de inocência:jogo de emoções palpitantes...
felicidade, sempre.

beijinhos

DelfimPeixoto disse...

Luta por repetir
jnhs doces

MH disse...

tem horas que a saudade é tanta que ela se torna fisica. É quase como se a saudade se transformasse na propria pessoa que partiu.
Lindo texto

Fernando Rozano disse...

texto muito afetivo e repleto de ternura. a saudade é uma dor que o tempo transforma em doce lembrança - nem sempre, é claro - e ter vivido a vida veleu. belo texto. abraços.

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!! tenho um desafio:

Um amigo teve a idéia, quer participar? É o seguinte:

Caso você vá para uma ilha deserta por algum motivo não explicado (LOST) srssrsr, porém é só você e mais ninguém, você tem o direito de levar: 5 discos, 5 filmes, 5 livros apenas para passar o tempo, quais escolheria? Lembre-se só 5 e nada mais, no caso dos discos não pode ser coletânea e se escolher tanto o grupo quanto o cantor, deve informar qual o disco, ex: Michael Jackson (Triller), e os livros o nome do escritor, depois escolha 5 pessoas para fazer o mesmo!!!

5 DISCOS


5 FILMES


5 LIVROS

5 Pessoas para participar

BRUNO LEONARDO disse...

Oi,linda

Espero que vc não se esqueça da "tal ternura"...

E que volte logo o seu amor!!
Linda poesia!

Bjs

Ricardo Rayol disse...

divirta-se com o errado