quinta-feira, 3 de julho de 2008

Luta interior

Ontem,em sonhos ,cortei meus cabelos!Transformei-me em Joana D'arc!
Me, revesti de armaduras e fui à luta!Escondi os sapatos de salto altos da menina,que ficava ali,atrás da porta!
A mala do tempo se abriu e comecei uma guerra voraz contra mim mesma.
Romperam-se as tênues fitas e tudo é claro e revisto.
Ah,escandalosas marcas do passado,como vocês se grudam e se mexem dentro da gente!
Nem a lança mais afiada consegue expulsá-las.
O peito estoura,arde,mas a voz de ontem dispara,vem contando histórias,pregando cartazes,construindo montes de areia,que viram castelos,palcos.
Tiro a armadura e volto à vida.
Descubro as chaves e saio de mim mesma.Vou deixar meu cabelo crescer novamente.
Hoje é o ontem que está logo ali atrás.

23 comentários:

Evandro Varella disse...

Aninha,
Seu texto me lembrou também a eterna luta de Don Quixote contra os moinhos. Aliás, uma bela luta interior.
Tenho certeza que ao final você sai vencedora.

Ah, obrigado pela visita, e se me permitir, gostaria de te linkar.
Abraços
Vavá

Flávio Monte disse...

O passado fez de nós aquilo que hoje somos. Se gostamos de nós como somos hoje, então não temos nada a combater no nosso passado: as boas e as "más" experiências confluem.

Quem escreveu estas e tantas outras linhas belas deve olhar para trás e sorrir... um sorriso charmoso e tranquilo!

BRUNO LEONARDO disse...

Oi,linda

Essa luta interior é a mais dura,mas a mais verdadeira das lutas..Que saias vencedora!

Beijos

Poeta Mauro Rocha disse...

Com todo o respeito, que bela Joana D'arc, texto muito bonito e a luta continua!!!

Um átimo fim de semana

bjs

MAURO ROCHA

Paula Basques disse...

Oi Aninha! Essa luta interior, as vezes me parece que nunca deixa de acontecer, não é? Mas precisamos dela. Faz um tempo me disseram que na dor a gente amadurece. É difícil, mas é verdade!

beijos

Paradoxos disse...

lindo mesmo!!

amiga, es tu nessa foto em grande aí em cima? é uma foto prémio Nóbel!!

beijos
Edu

Mari disse...

Olá,Aninha
Obrigada pela visita!

Então...essa luta interior é necessária e somente ela é que nos faz crescer!
Linda poesia!

bjs

blog do dudu santos disse...

gostei do s textos, parabéns
abraço

Salve Jorge disse...

Luta
Labuta
Por lá, bruta
Por cá, refuta
Talvez no meio
Seja possível a permuta
Entender o que veio
O que ficou
Nesse interior
O que restou
O maior
Ou o menor
Das madeixas
Das queixas
Do por onde você passou...

Jorge Cardoso disse...

espirito de guerreira em que a armadura é apenas a frágil capa da "Joana". No entanto toda a beleza do texto descreve as masmorras num abrir de portas ao amor, à vida.

não sei porquê mas lembra-me um pouco Ingrid Betencurt. a Joana D´arc de hoje.

bjs. até breve...

Véu de Maya disse...

Olá Aninha:

Cada um dos teus textozinhos é um pequeno tesouro porque trabalhas a tua alma e inocência sempre para ires mais longe...a determinação de fazer do passado um baú de recordações que fizeram a sua história...mas já não estão inteiramente aprorpiadas...é uma nova seiva para a vida.
beijinhos de felicidade

Noslen ed azuos disse...

Os sonhos são símbolos que os anjos nos mostram com sabedoria...acredito tbm que existem anjos que sopram poesias em nossos ouvidos, os seus anjos poéticos são muito criativos.

Bjs
ns

Nilson Barcelli disse...

Este seu texto é belíssimo.
É mais poesia que prosa. Gostei de diversas imagens, muito bem conseguidas.
Parabéns Aninha, vc escreve muitíssimo bem.

Bfs, beijinhos.

Sr do Vale disse...

O Cotidiano:
Hoje, cortei os cabelos, não pra me transformar em Joana, mas de certa forma, pra enfrentar as batalhas do dia a dia, afinal, não dá pra trabalhar de terno com o cabelo comprido.

A Poesia:
Hoje eu também cortei o cabelo, para fazer tranças, e nele pendurar um pingente.

busillis disse...

Por vezes acontece...
Boa semana e
Abraço

Fernando Rozano disse...

é dentro que a vida vive e se abre, para descobrir as outras vidas do lado de fora. bel otexto. abraços.

Flávio Monte disse...

Passei por aqui e resolvi entrar, para lhe dar um beijinho à minha amiga " Mademoiselle de la Lorraine".

Débora disse...

Oi,Aninha
Obrigada pela visita!

Ah,estou sempre nesta luta interior,mas perco sempre!!

beijos

Débora disse...

Oi,Aninha

Adoro vir aqui!

Estou sempre nesta luta interior...e sem armadura!!rs

bjs

Antonio Ximenes disse...

Aninha.

Na vida madura de nossa existência... temos que caçar... capturar e matar um leão por dia.

Uma eterna busca por uma satisfação plena... uma segurança... uma estabilidade emocional e profissional... que ninguém sabe ao certo como identificar.

Só me resta desejar... que um dia possamos tirar nossa armadura... pela última vez... e saibamos viver em paz... sem a necessidade de duelos constantes.

Abração forte pra ti.

carteirodopoente disse...

Aninha,
legal ver alguém "invocar" a força de joana d'arc com a beleza e precisão que você fez o poema.
@h!br@ços,
tadeu filippini

O Profeta disse...

Que fabuloso texto...


Doce beijo

carteirodopoente disse...

aninha,
obrigado pelas palavras.
@h!br@ços,
tadeu filippini