quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Silêncio

Ela não procurava o entendimento,ela não queria ser entendida.Ela encontrava prazer na preguiça!Queria dormir e de fato dormir!Já sabia sobre as suas perversões,não buscava mais o diagnóstico.
Sabia também dele,não foi curiosidade ,foi porque sabia dela mesmo e não queria responder se isso era bom e generoso ou mau...
Entendia tudo sobre Freud-seria melhor não entender- ela compreendia,ela morria de tédio,entendia que é maior assim do que ser compreendida
Estava era cansada.
-encontrar prazer em não entender-
É.
E
ssa é boa!
Ela estava sozinha
O silêncio era tanto que escutava os cupins fazendo seu trabalho
O que eram os dias dela??Horas e horas de uma liberdade opressora.Podia sair,podia deitar-se,podia ler Eliot,como outrora.
"Em um minuto apenas há tempo para decisões e revisões que um minuto revoga?"

11 comentários:

Paula disse...

Nossa, Aninha, vc sumiu!!! Que bom ter vc de volta! E o silêncio, esse de vez em quando vai muito bem, não é?

beijos

Poeta Mauro Rocha disse...

Bela adormecida, acorda que já é dia e precisamos de tua poesia...

Um abrçao!!

Um ótimo fim de semana

Véu de Maya disse...

viva Aninha!

lindo texto. há milhões de silêncios. mas deles volta sempre algo de novo..

brindo ao teu regresso.

Antonio Ximenes disse...

Depois do silêncio reflexivo... a resposta virá soprando com o vento.

Abração.

Fernando Rozano disse...

texto marcante por sua densidade e extraordinária escrita. meu abraço.

Jorge Cardoso disse...

deixa o silencio transportar o eu para longe do meu passado...


excelente...

beijo...

Celamar Maione disse...

Belos textos ! É tão bom ser amada além do entendimento. Melhor se as pessoas amassem mais e tentassem entender menos. Abs

Zé Ernesto - Gaia disse...

Cara ANINHA
Conheça: F.PESSOA

FERNANDO PESSOA


Sou um evadido.
Logo que nasci
Fecharam-me em mim,
Ah, mas eu fugi.

Se a gente se cansa
Do mesmo lugar,
Do mesmo ser
Por que não se cansar?

Minha alma procura-me
Mas eu ando a monte,
Oxalá que ela
Nunca me encontre.

Ser um é cadeia,
Ser eu é não ser.
Viverei fugindo
Mas vivo a valer.
Um bem haja
GOOGLE
Estou à sua espera Bolg POETÁRIO!
site:zuluechopaparomio.blogspot.com poetário
BLOG - Visitar e comentar basta clicar sobre a imagem de Jesus Orando

Three Love´s disse...

Sem dúvida... Há!


b.e.i.j.o.s.

adoro a complexidade do seus textos;

BRUNO LEONARDO disse...

Oi,linda
Se eu disser que entendo tudo o que vc expõe em seu texto,estarei mentindo,mas de uma coisa pode ter certeza:ADORO!!

bjs

AugustoMaio disse...

Muito lindo.