sexta-feira, 3 de outubro de 2008

No entanto...

No entanto , cansada de sofrer ela discorre sobre flores,sentada à mesa.
Dela ,ele sabe tudo,sem que dele ela não saiba nada.
Ele sabe que ela é rameira,vadia paga.
Que de manhã veste-se de negro e diante de um túmulo pede arrego a um amor que partiu,
deixando-lhe com uma longa dor de abril.
Ele sabe tudo dela,e ela nada sabe dele.
Sabe que ela é ladra e fornicadora de padre.
Joga,bebe e fuma e sai com qualquer um
suas pernas longas,para qualquer um ela as abre.
No entanto......não sabe mais escrever poemas.


Amigos

Convido a todos a visitarem o Blog "Anarquistas,Graças a Deus".Estou escrevendo lá todas às 6ªfeiras por convite de Luana do Blog Decore Sua Alma.

Todos os dias tem um post novo sobre assuntos polêmicos e interessantes.

http://www.seteanarquistas.blogspot.com/


8 comentários:

Poeta Mauro Rocha disse...

No entanto...o amor não escolhe é escolhido.

Um texto interessante.

Um abraço e ótimo fim de semana.

Bonequinha de Luxo disse...

Olá,Aninha

Mmm...vc escreve muito bem...eu não conhecia este lado,textos fortes e com conotação sexual.Muito legal!
Bjs

Véu de Maya disse...

Olá Aninha!

tanta ausência? férias? ou porque agora publicas noutro lugar...mas o teu espaço também estava sendo bonito...vou conferir tudo...
bjinho

Evandro Varella disse...

Já virei freguês, rssss
Abraços
Vavá

BANDEIRAS disse...

Oi,
Todos os dias estou lá, no blog das 7 mulheres. Que por sinal, adorei.
Bjs

Paula disse...

Ei Aninha, vou visitar o Anarquistas sim! Obrigada pelo convite e não some não!

beijos

Nilson Barcelli disse...

Mas há rameiras que são pessoas muito melhores que muitas não rameiras...
Gostei do texto e da abordagem à vida dupla que muitas pessoas têm.
Vou tentar visitar esse blogue.
Beijinhos.

Tâmara disse...

haverá sempre essa balança quebrada com medidas inexatas. Alguem sempre sabe tudo sobre nós...

beijos!