domingo, 28 de junho de 2009

Angústia


Minha depressão é como os acordes de um piano,
tecla por tecla,branca e preta,
uma alma angustiada,
Me traz ao corpo tules de roxo escuro
e à cabeça tiara de tristes pedras.
Rega minhas flores com sândalo da India
enche a minha bolsa de moedas sem valor,
cobre minhas pernas com meias de arrastão,
E dessa forma,como dama exagerada,
esconde o meu rosto,
máscara de um baile à fantasia.

8 comentários:

R.Vinicius disse...

Aninha que versos. Acaso a oportunidade seja a ideal, e penso ser .. devo salientar o teu talento com o verso triste. Como se houvese em ti "a melancolia" de todos os poetas.

Abraço,
R.Vinicius

EXAGERADO disse...

Oi,linda

Sempre com versos lindos e tristes.Mas,sensacionais!
Obrigado pelos comentários lá no Exagerado!
Beijos

Marisete Zanon disse...

Oi Aninha! Obrigada pela visita, estou retribuindo...
esmaques pra ti!

Marisete Zanon

Evandro Varella disse...

Aninha,
Concordo com nosso amigo exagerado.
Me perdoe a impertinência, mas já não seria hora de deixar entrar um pouquinho de sol nos teus belos versos?
Beijos

Vênus disse...

Aninha

Lindos versos!!Vou fazer coro com os demais:vamos colorir e esquentar esta sua bela poesia??

Beijos

Bonequinha de Luxo disse...

Olá,Aninha

Como ando meio nostálgica caiu como uma luva.E adorei!Lindo!


bjus

Chèri disse...

Aninha

Adorei seu Blog!E suas poesias são maravilhosas.

bjus

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!! Feliz dia dos pais para todos os pais de sua familia.

Abraços e beijos!!

Tenha um ótimo domingo.